Diário d'Inês

segunda-feira, novembro 14, 2011

O vazio nocturo de Évora

  Ontem após uma reunião e alguma conversa com os meus colegas na igreja do Espírito Santo, caminhei com uma colega que conheci recentemente até às Portas de Mouras, onde daí segui sozinha em direcção a casa, passando pelas ruas e travessas do centro histórico de Évora. Foi das poucas vezes que me encontrei aquela hora, sem efeito nenhum causado no meu corpo, estava completamente sóbria e sã.

   No meu caminho de pensamentos para casa, encontrei uma grande amiga, já alegre de facto e a andar um pouco torta. Abracei-a, senti o calor da amizade das pessoas que conhecemos aqui em Évora, e que são pessoas que vão ficar comigo o resto da minha vida. E assim pintei um cenário colorido das coisas boas que esta Universidade me trouxe. Pouco mais a frente, em direcção à zoca, encontrei um rapaz a passear o seu amigo de quatro patas, e senti nesse instante saudades do meu cão... mais uma coisa que Évora me trouxe, sentir muita saudade dos que nos são especiais, que nos acompanharam ao longo da vida.
Continuando, cheguei à praça do giraldo, onde apenas encontrei o polícia, e duas pessoas sentadas uma em cada banco. Aqui senti o frio da noite, o vazio da cidade, as tristezas que também já aqui passei, mas que com elas levo uma lição para a vida. Entrando na rua da moeda em direcção a casa, numa travessa perpendicular encontro um homem a aliviar a sua bexiga, claramente bêbedo. Para mim, isto significa que não são apenas os estudantes causadores de toda a podridão que acontece nesta cidade.

   Por fim, chego a casa a ouvir as cinco baladas da Sé e pensei no que faltava neste meu caminho. Na Sapatada, o meu inicio de "vida" aqui e consequentemente na Queima das Fitas. Orgulho-me de pertencer a esta nossa academia, e que todos nós chegamos até aqui, porque todos juntos nós Estudantes conseguiram que isto se mantivesse, que estas ruas e travessas, que esta cidade, que esta Universidade seja guiada por nós e iluminada pela Tradição!
Saudações estudantis ;)

Texto escrito em 12 de Novembro de 2009 às 13:52.

8 comentários:

  1. Adorei =) está simplesmente espectacular e ilustra nitidamente a vida tão cheia e ao mesmo tempo tão vazia que esta cidade nos trás e a honra que irá sempre existir de um dia ter passado por esta Universidade que apesar de tão pequena é ENORME =)

    ResponderEliminar
  2. Leio isto e lembro-me de cada amiga e amigo, cada história aqui vivida, cada rua e cada travessa percorridas, cada gargalhada, cada lágrima derramada, cada abraço dado, cada queda (foram só 2 duas, mas doeram-me ehehhe), cada música cantada, cada jogo jogado (passo a redundância)... resumindo, cada MOMENTO! E facilmente, todo aquele vazio que poderia sentir por tudo isso já ter passado, é preenchido pela ALEGRIA e ORGULHO de estar e estudar em Évora, de fazer parte de Évora, de sentir Évora.
    E quando daqui for embora, vou levar cada cantinho e cada momento no meu pensamento, porque de certeza me lembrarei que estes foram os MELHORES anos da minha vida.

    "Évora, momentos que passam, saudades que ficam."

    :)

    ResponderEliminar
  3. Verdade... :) Como dizia o xavier, o que mais me vai custar, é trocar a minha capa negra pelo capacete branco!

    ResponderEliminar
  4. Simplesmente...ADORO!!!! :D
    E principalmente por ter sido referida no texto ^^ Até me sinto importante e fico logo babada xD

    ResponderEliminar
  5. Mesmo, eras tu a colega que foi comigo até às portas de moura, mas antes eras apenas uma colega, agora és uma Amiga :D

    ResponderEliminar