Diário d'Inês

quarta-feira, fevereiro 18, 2015

Pessoas

Querido diário,

Hoje venho falar de pessoas. Sim, de pessoas e não de animais. Não apenas porque dizem que quem gosta muito de animais é porque não gosta de pessoas. Realmente, gosto muito de animais e, gosto muito de pessoas. Gosto de animais porque são sinceros e puros, às vezes difíceis de perceber. As pessoas gosto por cada uma ter uma peculiaridade, pelo desconhecido que possa ser e por tentar compreender, diria aceitar, cada um com as suas diferenças. Digamos que, podem despertar um interesse e curiosidade de tão estranhas que nos possam parecer. Digamos que, há seres humanos que fazem coisas que metade do mundo compreende e a outra metade não. 

Mas, gosto e não gosto de pessoas. Não gosto de pessoas mais precisamente porque sabem o que fazem e quando não sabem é porque não querem saber. Não gosto de animais porque... Apenas gosto de animais. Apenas gosto porque não sabem o que fazem, irracionais. Inconscientes ou inocentes a lutar pela sobrevivência. E a nossa racionalidade, por vezes, não chega a lado nenhum. A nossa racionalidade, às vezes, não vale nada, comparado ao que um ser humano é capaz.

Como disse, gosto de pessoas, umas mais que outras. Hoje vim falar de uma mulher que admiro. Angelina Jolie, é, considerada por mim, uma grande mulher. Se tem defeitos, se há coisas que ´não gosto. Claro. Até há coisas em mim mesma que não gosto. Mas o seu grande coração faz tudo e faz o que és. E, não, não é dinheiro. O dinheiro ajuda, mas não faz o teu coração. A humanidade não toca a todos. Há sempre algo que nos inspira. E, porque pensam que apenas me importo com animais. Não. Mas gosto de estar do lado dos mais fracos, porque são eles que me fazem o coração forte. 

“O meu tempo na terra é curto e tenho muito dinheiro. Vou ajudar o máximo de pessoas possível sem condições de ter uma vida de qualidade. Eu gostaria de ter todo o dinheiro do mundo. Não tenho. Mas vou usar o que tenho para isso.” Angelina Jolie.


Se eu tenho o sonho de ser alguém? Tenho, ser mãe de uma criança adoptiva. 







Sem comentários:

Enviar um comentário