Diário d'Inês

quarta-feira, dezembro 03, 2014

Honestidade

Querido diário,

A quem não respeita a vivência dos outros, a personalidade dos outros. Quem não respeita os erros dos outros e o perdão. Quem julga sem saber os passos dados e as pedras que os outros encontraram no seu caminho. Quem guarda na gaveta os seus erros e se desculpa com os erros dos outros. Quem critica sem conhecer, quem fala quando o silêncio lhe cabia melhor. Quem apenas sabe ouvir um lado, é tão pobre em como sabe apenas ver um lado da vida. É um cego que não quer ver. É viver uma ilusão ou mentira. Só vive na metade, só é metade feliz. Se um dia chegar ao outro lado, pode ter vivido uma vida imaginária. A felicidade é viver nos dois lados do rio. É saber como atravessar por pior que esteja a corrente. Mas nunca se sabe como é a corrente permanecendo apenas de um lado.

Sou tudo aquilo que tenho e o que quero ter. Sou os meus defeitos, os meus gritos e o meu silêncio. Sou verdadeira, cometo erros e cabe em mim a minha loucura. Não meto num cofre os erros e muito menos atiro a chave ao mar. Vivo por completo tudo aquilo que tenho. A honestidade não tem preço e nasceu comigo. Antes dizer verdades da maneira errada, do que mentiras na forma correta. Sou louca por aprender e depois disso, sei despertar o melhor de mim.  Se quiserem inventar outra loucura, que seja pelo menos radiante, para o meu sorriso brilhar em sintonia sempre que tentarem voar sobre mim. Não se trata de ficar por cima, mas de ver a vida de cima. Não se trata de saber voar, mas de como vais voar desta vez. Não se trata de ter mas de ser. Porque para me atingirem, têm de ser muito melhor que isso, têm de ser loucos também. E antes loucos, que ilusionistas.


Não faças o teu próprio caminho, conta os passos que deste no caminho.

Sem comentários:

Enviar um comentário