Diário d'Inês

domingo, novembro 30, 2014

Quase 30

Querido diário,

Se algum dia alguém te disse que irias fazer 29 anos, enganou-te. Quando esse dia chegar, não fazes 29 anos, fazes quase 30. E assim os verás, quando pensares na tua idade, são quase 30 anos. A meta dos 30, é quase alcançada e começas a ouvir bocas do “quase trintão”. A verdade é que, sentes-te assim. Tenho um free-postal comigo há uns 5 anos, que diz “disseram-me que ia perceber quando tivesse trinta” e assim te vais sentir, com quase 30. A meta entre ¼ de século e a idade dos trintões são apenas 5 anos. Mas são 5 anos onde, na realidade, acontece muita coisa. E não é apenas pelo que vives, experiências ou sentiste é pelo tempo e pela vida que passa por ti. Pode ser por tudo isso, mas só isso não chega. Porque o tempo passa por nós, muitas vezes sem te aperceberes. Quando chegas aos 29 pensas... Já?! Não sei se quero, já chega.
Se a partir dos teus 25 percebes algumas coisas, aos quase 30 percebes outras tantas e deixas de ter paciência para mais de metade das que já tinhas percebido. Deixas de ter paciência para conversas fúteis e banais, que por mais que antes dizias que não tinhas paciência, agora é que não tens mesmo, porque nem sequer as ouves. Começas a querer outro estilo de vida e nunca fazes as coisas apenas pela metade. Se fores um apaixonado por viver, exiges de ti e dos outros muito mais que antes. Não toleras mentiras, nem criancices. Sentes-te melhor com as pessoas da tua idade e gostas de ajudar os mais novos, assim como ouves melhor os mais velhos. Apercebeste que as mesmas experiências, realizadas com idades diferentes, é totalmente diferente. Mas apercebeste disso em várias fazes da vida e cada uma delas com outros olhos. E os 30, ou quase 30, é uma linha importante, sem dúvida.
Se queres ver a coisa com uma certa piada e fores mulher, pode ser uma boa fase. Os homens falam sempre bem das trintonas, mais decididas, experientes, activas e atraentes. Começas a ouvir sempre umas certas piadas à cerca disso. Basicamente, se não o fores aos 30, como dizem, já nunca mais vais ser. E na verdade apercebeste que mudas muito como mulher, as tuas exigências, pensamentos, conversas. Não tens problemas em dizer o que pensas, nem tabus em conversas, nem gostas de quem fala pela metade. Simplesmente falando, tornaste uma Mulher.
Na verdade, tu é que fazes a tua idade… Não, não é bem assim. A tua idade é que faz o teu espírito. Os teus anos, a tua vida e maneira de ser, fazem o teu espírito ser mais ou menos jovem, mais ou menos adulto. Mas é o passar do tempo que te dá as oportunidades e aí está a tua idade, que viveste como achavas que devias viver. Sentiste o que a vida te proporcionou baseada nas tuas escolhas. E de repente, tens quase 30. Os meus quase 30 posso dizer, foram bem vividos. Nas quantidades e no tempero certo. Posso dizer, que apimentei a minha vida, com o que ela me deu de melhor!

Saudações quase trintonas.

Sem comentários:

Enviar um comentário